junho 2019

/problema

Raphael Ota é um músico que estima a boa e velha prática de ouvir e colecionar discos. Isso mesmo: discos físicos, daqueles que você coloca na estante de casa.

E por isso, para seu primeiro álbum completo, ele fazia questão de lançar o disco no formato de CD. O problema é: como trazer novidade e alavancar desejo para um formato de mídia que está caindo em desuso? E mais do que isso: sem aumentar os custos de produção.

/diagnóstico

Os aficcionados por discos e colecionadores certamente apreciam acabamentos luxuosos. Mas eles valorizam ainda mais formatos inusitados e criativos do objeto CD.

Decidimos manter o formato padrão jewel box (caixa de acrílico) e reimaginar o conteúdo gráfico de uma forma totalmente fora do convencional, dessa forma trazendo um projeto gráfico totalmente único e exclusivo, com o custo de um "projeto padrão".

/pesquisa

Grande parte da pesquisa envolveu entender as limitações de produção dentro do formato escolhido para o disco e o que era possível de fazer dentro dessas limitações. Deu até pra sentir o cheirinho da gráfica...

/design

A linguagem visual escolhida para o material gráfico foi a colagem analógica usando folhas de árvores coletadas no chão.
O encarte funciona como a contracapa do disco, apresentando a lista das músicas em lâminas soltas.

Já a capa (que fica na parte de trás da embalagem) conta com uma janela para o CD que complementa a colagem, formando a imagem da capa em camadas.

As lâminas do encarte também funcionam como cartões postais, ilustrados com uma colagem e a letra da música.

_1210340.png